Governo de Goiás

Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos

Procure o que você precisa:
Quinta, 19 de Abril de 2018
Destaques Notícias
Secretário discute ações ambientais no TJ-GO
11/04/2018 16h12 - Atualizado em 12/04/2018 08h54

Na busca constante pela união de esforços entre representantes dos órgãos de proteção ambiental em Goiás, a Comissão do Meio Ambiente da Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás (CGJGO) coordenou nesta terça-feira (4) mais uma reunião (foto) com representantes da Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) e do Ministério Público de Goiás (MP-GO) para definir quais diretrizes serão tomadas para a promoção da reeducação ambiental no Estado, especialmente no que tange à situação emergencial de recuperação dos Rios Meio Ponte e João Leite. O encontro atende à solicitação da própria Secima.

Ao expressar total apoio às ações coordenadas pela Comissão do Meio Ambiente em conjunto com os órgãos de proteção ambiental de Goiás, o corregedor-geral da Justiça de Goiás, desembargador Walter Carlos Lemes, deixou claro que todos os projetos nesta seara tem o seu aval. A seu ver, é preciso priorizar todas as questões afetas ao Meio Ambiente para que o Estado se torne, inclusive, um lugar melhor para a população goiana viver. “Cuidar do meio ambiente é como cuidar de nós mesmos, pois tratamos de assuntos que dizem respeito à saúde da comunidade como a água que ingerimos, por exemplo. A recuperação dos Rios Meia Ponte e João Leite, por exemplo, irá beneficiar milhares de pessoas que poderão desfrutar de fontes de água mais saudáveis”, observou.

Demonstrando contentamento com os bons frutos colhidos pela Comissão do Meio Ambiente da CGJGO após sua criação e o esforço concentrado por parcerias para definição de projetos diversos visando a proteção do meio ambiente, o juiz Murilo Vieira de Faria (foto), auxiliar da Corregedoria e coordenador da comissão, explicou que essas ações alcançam toda a sociedade, além de enfatizar que o resgate dos Rios Meia Ponte e João Leite deve ser prioritário, já que trata-se também de um patrimônio de valor histórico para todos os goianos. “A Secima e o Ministério Público procuraram a Comissão do Meio Ambiente com a intenção de estabelecer um trabalho conjunto para recuperação desses rios e das suas respectivas nascentes. Essa socialização e esforços empreendidos em prol do meio ambiente é resultado do empenho desta comissão que visa, acima de tudo, resgatar e criar projetos que possam combater a degradação ambiental e recuperar locais de importância histórica e social do nosso Estado”, afirmou.

Índices alarmantes de resíduos sólidos

Na visão do promotor Delson Leone Júnior, coordenador do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, a reunião é de suma importância, pois visa consolidar a parceria com a Corregedoria em prol da árdua missão que é a defesa do meio ambiente. “Estamos estabelecendo essa parceria sólida com a Corregedoria para essa finalidade nobre que é proteger o meio ambiente para as futuras gerações. Temos uma relação profissional muito produtiva e a questão da degradação ambiental afeta a vida de todas as pessoas”, frisou. O promotor apontou ainda a série de problemas ambientais que atingem o Estado com índices até piores que alguns estados do Nordeste no que se refere aos resíduos sólidos. “Lidamos com problemas diversos em todas as áreas ambientais e com índices alarmantes, piores até do que alguns estados do Nordeste com relação aos resíduos sólidos. Para se ter noção, hoje temos uma média de oito aterros sanitários num universo de 245 municípios goianos, degradação de matas ciliares, desmatamentos, etc. Essa situação emergencial merece uma resposta rápida e conjunta de todos os envolvidos nessa luta”, acentuou, ao fazer um balanço da gravidade dos problemas ambientais que afligem o Estado.

O secretário da Secima, Hwaskar Fagundes, agradeceu o apoio da Corregedoria e fez questão de ressaltar que todas as demandas solicitadas pelo órgão são atendidas prontamente pelo órgão. “É muito importante esse alinhamento, pois estamos tratando da gestão hídrica. Solicitamos que a Secima, no caso de ações judiciais versando sobre impactos do decreto no meio produtivo em que exista um pedido de liminar, seja ouvida previamente para exposição de suas razões e também para que tanto nós quanto a Corregedoria e o MP cheguem a um mesmo entendimento da situação. Dessa forma o trabalho se torna uníssono”, evidenciou.

Participaram também da reunião a servidora Maria Beatriz Passos Vieira Borrás, assessora de Orientação e Correição da Corregedoria, e os servidores da Secima, o advogado Rodrigo Eugênio Matos Resende, e o superintendente executivo Paulo Humberto Guimarães Araújo. No dia 27 deste mês, às 9 horas, na sede do MP-GO, será realizada uma reunião de trabalho com representantes da Secima para definir ações acerca da garantia do uso prioritário da água e a definição de um plano para recuperação dos Rios Meia Ponte e João Leite. (Texto: Myrelle Motta – assessora de imprensa da Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás/Fotos: Aline Caetano - Centro de Comunicação Social do TJGO)

Palácio Pedro Ludovico Teixeira, Rua 82, n° 400, 1° Andar, Setor Sul - 74.015-908 - Goiânia - GO

© Copyright 2014. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento