Governo de Goiás

Secretaria de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos

Procure o que você precisa:
Quarta, 22 de Novembro de 2017
Notícias
Abadia de Goiás aponta vocações e problemas
05/05/2017 17h37 - Atualizado em 22/05/2017 18h44

Descobrir a vocação e promover o desenvolvimento sustentável. Estes foram os temas debatidos na tarde desta sexta-feira, dia 5, no município de Abadia de Goiás, durante a sétima edição das oficinas para a elaboração do Plano de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Goiânia (PDIRMG). O encontro serviu para elencar as potencialidades e os gargalos do município.

O Plano é coordenado pela Secima e UFG. O objetivo da oficina é discutir e consolidar a convergência entre os municípios para a aplicação das diretrizes na rede de transporte coletivo, mobilidade, abastecimento de água, conforto ambiental e técnico, além da otimização de serviços sociais, melhorando a qualidade de vida do cidadão. Outro objetivo é implantar, de fato, a Região Metropolitana de Goiânia, adaptando a legislação estadual ao novo Estatuto da Metrópole.

O município, que atualmente conta com mais de 15 mil habitantes, é produtor de hortaliças e limão, e abastece a população local e o Ceasa, em Goiânia. Para o Superintendente Executivo de Assuntos Metropolitanos da Secima, Marcelo Safadi, a participação da comunidade local é o diferencial. “Vocês que irão escolher o caminho a seguir, o futuro da cidade que vocês querem para daqui a muitos anos”, ressaltou. Para o prefeito de Abadia, Romes Gomes, o evento é importante, pois desperta na administração pública municipal o interesse em compartilhar o ônus e bônus de pertencer à RMG.

Destaca-se que as funções públicas de interesse comum são políticas cuja realização por parte de um município isolado seriam inviáveis ou causariam impactos em municípios vizinhos. Assim, a governança interfederativa consiste na divisão das responsabilidades e ações entre os a União, estado e municípios envolvidos, a fim de que todos participem das funções públicas de interesse comum.

Ao término das oficinas em todos os municípios da RMG, inicia-se a fase do prognóstico, seguida pela elaboração do Plano, que dará origem a um documento a ser analisado, pelo Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Goiânia (Codemetro), e encaminhado para aprovação na Assembleia Legislativa de Goiás.

A Região Metropolitana de Goiânia foi criada pela Lei Complementar nº 27 de 30/12/1999, e é composta por 20 municípios: Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela vista de Goiânia, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Catruaí, Goianápolis, Goiânia, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas, Nerópolis, Nova Veneza, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás, Trindade.

Palácio Pedro Ludovico Teixeira, Rua 82, n° 400, 1° Andar, Setor Sul - 74.015-908 - Goiânia - GO

© Copyright 2014. Todos os direitos reservados. Desenvolvido pela Secretaria de Estado de Gestão e Planejamento