Monitoramento da qualidade e quantidade de água

O monitoramento da qualidade  águas naturais acompanha as alterações nas características físicas, químicas e biológicas da água, decorrentes de atividades antrópicas e de fenômenos naturais. É fundamental que associado a este monitoramento seja feita a determinação da vazão, de forma a determinar a carga de poluentes afluente.

Essas informações são fundamentais para a gestão das águas e podem ser acessadas por qualquer cidadão goiano que tenha interesse em saber as condições das águas no território estadual.

Dados de Vazão

A medição da vazão de rio é o volume de água que passa por ele em um determinado período de tempo. Esse dado é importante para determinar a qualidade da água para os organismos que vivem nela, assim como para a comunidade que utiliza o rio.

Para o cálculo, considera-se a área e o tempo e, o clima influencia o resultado, pois períodos de chuva ou seca podem alterar o volume do rio. Algumas características da água, como viscosidade e calor, assim como a largura, profundidade e superfície do rio também são considerados no cálculo. 

Acesse o Sistema de Monitoramento Hidrológico

Dados de Reservatório

Os reservatórios e sistemas hídricos acumulam e controlam a passagem de águas, que em muitos casos têm como destino o abastecimento de várias casas brasileiras. 

A Agência Nacional de Águas (ANA) monitora a quantidade de água desses reservatórios e a sua capacidade de armazenamento, definindo as regras de operação dos reservatórios do país monitorando o nível da água, as vazões diárias de afluentes (o volume de água que entra por dia no reservatório) e defluentes (o volume de água que sai).

Acesse o Sistema de Acompanhamento de Reservatórios

Abastecimento urbano de água

A Agência Nacional de Águas (ANA) produziu um levantamento sobre infraestruturas e mananciais responsáveis pelo abastecimento em todos os municípios do Brasil.

O levantamento compreendeu as projeções e estimativas da oferta de água e demandas, o diagnostico e avaliação das capacidades dos mananciais, o planejamento e as estratégias de implementação apresentando a viabilidade dos projetos.

Acesse os Atlas de Abastecimento Urbano dos municípios goianos

 

Qualidade da Água

A água é usada para diversos fins, como consumo humano, lazer, irrigação, entre outros. Para saber se esse recurso natural está apropriado aos diversos usos, monitoramos a qualidade das águas superficiais e subterrâneas do estado.  Com base nesses dados, conseguimos fazer uma gestão mais eficiente, essencial para conceder outorgas de direito de uso da água e realizar estudos e planos, entre outras atividades.

O Índice de Qualidade das Águas (IQA) é o principal indicador qualitativo usado no país. Foi desenvolvido para avaliar a qualidade da água para o abastecimento público, após o tratamento convencional. A interpretação dos resultados da avaliação do IQA deve levar em consideração este uso da água. Por exemplo, um valor baixo de IQA indica a má qualidade da água para abastecimento, mas essa mesma água pode ser utilizada em usos menos exigentes, como a navegação ou geração de energia.

O IQA é calculado com base nos seguintes parâmetros: temperatura da água, pH, oxigênio dissolvido, resíduo total, demanda bioquímica de oxigênio, coliformes termotolerantes, nitrogênio total, fósforo total e turbidez.